Estreia de 'Elis' encanta público no Cine Estação

12 de março, 2017 - 17h35

“Não quero lhe falar, meu grande amor, das coisas que aprendi nos discos”. Os primeiros versos da música  ‘Como nossos pais’, interpretada por Elis Regina na década de 70 ecoaram no Teatro Maria Sylvia Nunes para quase 400 pessoas, neste domingo 12. A estreia da cinebiografia ‘Elis’, no Cine Estação retratou a trajetória de sucesso da cantora, os desafios de ser mulher em uma época de repressão e sua vida pessoal.

A pedagoga Lorena Campos, de 23 anos, comparou a trajetória de Elis na época, ainda sob o regime militar, com as dificuldades de ser mulher hoje, no século XXI. "Quando ela enfrentou a repressão da ditadura, ela se sentiu com medo, acuada e sofreu muito com isso e ainda hoje, mesmo sem a ditadura, essa repressão ainda acontece", destacou. Apelidada de 'Pimentinha' por Vinícius de Moraes, Elis Regina enfrentou os militares com críticas ferozes à imprensa. 

A atuação visceral da atriz Andréia Horta mostrou o desafio da artista em se dividir entre o palco e a família. O filósofo Flávio Cordeiro, de 24 anos, que assistiu o filme com os irmãos, falou sobre essa dualidade retratada na tela. Para ele "o filme mostra esse aspecto de uma Elis forte, uma presença incrível no palco e atitude firme e ao mesmo tempo uma Elis mais vulnerável, com aqueles problemas em casa". Para Ana Júlia Cordeiro, de 13 anos, "ela enfrentou o machismo em uma época em que a mulher era submissa e fez uma carreira de sucesso". 

Vítima de uma overdose fatal em 1982, Pimentinha ainda contagia gerações."A construção de uma personagem como Elis deve ser uma tarefa enorme e para mim esse foi o destaque do filme. Mesmo após todo esse tempo, Elis continua a ser uma influente na música brasileira", afirmou Manoel Filho, de 14 anos. Ele ainda elogiou a qualidade de exibição do Cine Estação, dizendo que "é bem confortável e o áudio estava ótimo!". O Cine exibe a sua programação através de um moderno projetor digital - o mesmo utilizado nas salas de cinema do circuito comercial no Brasil - dentro do Teatro Maria Sylvia Nunes, no Armazém 3 da Estação das Docas. Tem 426 lugares, com acessibilidade para idosos e deficientes.

A cinebiografia 'Elis' fica em cartaz no Cine Estação até o dia 26 março e é uma realização da Organização Social Pará 2000, que administra a Estação das Docas. A classificação indicativa é 14 anos. Confira os horários:

19 (domingo): às 10h, 16h e 19h

26 (domingo): às 10h, 16h e 19h

Trailer:

https://www.youtube.com/watch?v=GbgVYW8pZmg

Ingressos: R$ 12,00. Meia-entrada: R$ 6,00. Estudantes mediante apresentação de carteira expedida pela entidade estudantil. Gratuidade: pessoas acima de 60 anos. A bilheteria funcionará aos domingos de 9h às 19h..

 

Por Igor Pereira